top of page

ETERNAMENTE, RITA LEE


A cantora Rita Lee morreu na segunda-feira ( 8/5), vítima de um câncer de pulmão, diagnosticado em 2021. Aos 75 anos, a rainha do rock morreu em casa e sua morte foi anunciada somente hoje, terça-feira. Ela deixa o marido, Roberto de Carvalho, e três filhos: Beto, Antônio e João. Além de cantora, Rita Lee era atriz, escritora, ativista e multi-instrumentalista. Com certeza foi e continuará sendo um dos nomes mais importantes do rock nacional, pelos sucessos atemporais e pelos 55 milhões de discos vendidos. A cantora atingiu o primeiro ápice da fama quando integrou Os Mutantes, em 1966, e revolucionou com canções inéditas — tanto em sinfonia quanto em composição de letras. Sete anos mais tarde, ela migrou para o Tutti Frutti, no qual lançou o álbum que mudou a história da música brasileira e se tornou um marco irrevogável: Fruto Proibido. Rita Lee foi vencedora de dois Grammys Latinos, 12 prêmios Sharp de Música e três troféus APCA. Em 2008, a revista Rolling Stone também a colocou na 15ª posição entre os 00 Maiores Artistas da Música Brasileira.


Aos 28 anos, em 1976, Rita conheceu o guitarrista Roberto de Carvalho, por quem se apaixonou e que se tornaria seu maior parceiro musical e de vida até o fim. Em agosto daquele mesmo ano, já grávida de três meses de seu primeiro filho, Beto Lee, Rita foi presa pela ditadura por porte de maconha. A artista foi usada como exemplo de mau comportamento para a juventude da época.


No segundo dia de prisão, Elis Regina foi visitá-la, acompanhada do filho João Marcelo Bôscoli, então com 6 anos. Rita lembrava-se com muito carinho da visita porque Elis foi a única artista a visitá-la na cadeia. Em uma entrevista a Ronnie Von, a cantora relembrou do dia: “Quando o carcereiro falou: ‘Ô, Ovelha Negra, tem uma cantora famosa rodando a baiana, dizendo que vai chamar a imprensa. Ela quer te ver’.” Durante a visita, Elis exigiu que um médico visitasse a roqueira. Depois de alguns dias presa, Rita foi julgada e condenada a prisão domiciliar e multa de 50 salários mínimos.


Inquieta e criativa, Rita Lee escreveu duas autobiografias, livros infantis, criou programas de rádio e atuou em novelas e filmes. Em 2021, a cantora recebeu o primeiro diagnóstico de câncer de pulmão, após uma bateria de exames de rotina. Naquele ano, ela começou a receber um tratamento que combina a radioterapia e a imunoterapia e, em 2022, a família declarou à imprensa a remissão do câncer. "A parada é dura, mas tem que ter coragem", disse Rita Lee em entrevista no ano passado. Em fevereiro, a cantora esteve mais ativa e presente nas redes sociais e inclusive postou uma imagem das unhas coloridas para comemorar o Carnaval.


Comments


JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE_edited_e
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube
bottom of page