top of page

VEREADORES DA BANCADA NEGRA DE PORTO ALEGRE DENUNCIAM AMEAÇAS DE MORTE SOFRIDAS POR E-MAIL


Os vereadores da bancada negra de Porto Alegre participam de um ato público em defesa da vida e contra violência política, a partir do meio-dia desta sexta-feira (10/12), na Esquina Democrática, no centro da capital gaúcha. O objetivo da manifestação é chamar a atenção da sociedade para as ameaças de morte enviadas por e-mail às vereadores Laura Sito, Karen Santos, Daiana Santos, na segunda-feira (6/12).


No dia seguinte, terça-feira, os parlamentares da bancada negra, que conta ainda com Bruna Rodrigues (PCdoB) e Matheus Gomes (PSOL), registraram ocorrência na Delegacia de Repressão aos Crimes de Informáticos, crime que será investigado pela Delegacia de Combate à Intolerância. A mensagem contém ameaças de morte, ofensas de teor racial e de gênero, além de mencionar detalhes da rotina na Câmara. Os vereadores solicitaram providências em relação à segurança na Câmara, observando protocolos de acesso ao estacionamento e ao prédio, manutenção de rondas, reforço na segurança dos ameaçados e protocolos de dados.


RACISMO RECORRENTE A discriminação e os ataques racistas dirigidos à bancada negra têm sido recorrentes na Câmara de Vereadores de Porto Alegre. Nas eleições de 2020, após a eleição de cinco parlamentares negros, o então vereador e candidato derrotado à Prefeitura, Valter Nagelstein (PSD), disse que os eleitos "muitos deles, jovens, negros" não teriam "nenhuma tradição política, sem nenhuma experiência, sem nenhum trabalho e com pouquíssima qualificação formal". O ex-vereador foi denunciado pelo Ministério Público. Em janeiro, o vereador Matheus Gomes registrou ocorrência por ameaças sofridas após um protesto contra o hino do RS, acusado de possuir um verso racista. Em outubro, durante uma sessão da Câmara, uma manifestante se dirigiu à vereadora Bruna Rodrigues e a chamou de "empregada" (veja o vídeo abaixo). Na ocasião, os vereadores também registraram o caso na polícia.


SOLIDARIEDADE DO COMITÊ EM DEFESA DA DEMOCRACIA

O Comitê em Defesa da Democracia e do Estado Democrático de Direito vem a público solidarizar-se com a bancada negra da Câmara de Porto Alegre - composta por Laura Sito (PT), Daiana Santos e Bruna Rodrigues (PCdoB) e Karen Santos e Matheus Gomes (PSOL) – que recebeu e-mail com mensagem de teor racista, homofóbico e lesbofóbico e, o que é extremamente grave, com ameaça de morte às vereadoras Karen e Daiana.


Segundo depoimento de membros da bancada à imprensa, o autor das ofensas e ameaças faz parte de um grupo de ódio que já teria feito ameaças de mesmo padrão a vereadoras, vereadores, deputadas federais e estaduais e prefeita em outras cidades do país. A bancada já registrou queixa na Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos da Polícia Civil.


Diante da violência política de gênero e de raça sofrida pela bancada negra da Câmara de Vereadores de Porto Alegre, o Comitê afirma a necessidade de imediata investigação e punição dos responsáveis, assim como de garantia de segurança, pela Câmara de Vereadores, às vereadoras ameaçadas de morte, no exercício de suas funções.


Não pode haver complacência de autoridades e instituições diante de crimes de ódio, pois eles fragilizam o respeito à diversidade e a tolerância, condições fundamentais da democracia, e levam à crença de impunidade.


A democracia está em risco em nosso país e sua manutenção depende da disposição de todos os democratas para defendê-la.


Porto Alegre, 10 de dezembro de 2021

Comitê em Defesa da Democracia e do Estado Democrático de Direito.

Comments


JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE_edited_e
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube
bottom of page