top of page

SPOTIFY PERDE BILHÕES DE DÓLARES COM SAÍDA DE NEIL YOUNG E COM BOICOTE AOS CONTEÚDOS ANTIVACINA


“O Spotify perdeu, em três dias, US$ 2 bilhões em valor de mercado, com as saídas de Neil Young, Joni Mitchell e Brené Brown, em represália aos talk shows negacionistas do comediante Joe Rogan, que espalham desinformação na plataforma sobre as vacinas contra a covid-19. A estimativa é de que até o momento a plataforma tenha perdido mais de US$ 4 bilhões, em valor de mercado, em função da repercussão do caso.


Além dos artistas, diversos usuários cancelaram suas assinaturas nos Estados Unidos e na Europa. Ao que tudo indica, a reação atingiu em cheio a imagem da plataforma, que foi lançada em 2008 e é o maior serviço de streaming de música do mundo, com 381 milhões de usuários mensais, sendo 172 milhões assinantes. O valor de mercado do Spotify, em 31 de janeiro deste ano, chegou a US$ 33,4 bilhões. Já o faturamento no último trimestre de 2021 foi de US$ 9,15 bilhões, com lucro de US$ 2 bilhões, no período.


Diante dos prejuízos, o Spotify divulgou um comunicado, ainda no domingo (30/1), anunciando que vai adicionar avisos sobre os conteúdos relacionados à Covid-19, deixando que os usuários decidam se querem ouvir ou não. O aviso também deve vincular o conteúdo a uma página da própria plataforma onde informações confiáveis serão disponibilizadas. Ainda no domingo, o comediante Joe Rogan, que atinge cerca de 11 milhões de pessoas por episódio, pediu desculpas publicamente, por meio de um vídeo postado nas redes sociais.


MOVIMENTO COMEÇOU COM NEIL YOUNG Na quarta-feira, dia 26 de janeiro, o cantor canadense Neil Young ameaçou o Spotify de retirar suas músicas da plataforma se o podcast The Rogan Experience, apresentado por Joe Rogan, continuasse hospedado no serviço. Por US$ 100 milhões (R$ 540 milhões), o programa se tornou exclusivo da plataforma em 2020. No dia seguinte, diante da inércia em relação ao pedido, Neil Young cumpriu com a palavra e retirou as faixas do Spotify.

"Estou fazendo isso porque o Spotify está espalhando informações falsas sobre vacinas — potencialmente causando a morte daqueles que acreditam na desinformação espalhada por eles. Por favor, aja imediatamente e me mantenha informado sobre o cronograma", escreveu Young num comunicado destinado ao seu gerente pessoal, Frank Gironda, e o copresidente e chefe de operações da Warner Records.


APOIO A NEIL YOUNG Em apoio a Neil Young, artistas conhecidos internacionalmente também decidiram boicotar o Spotify recentemente. Os veteranos do mundo da música Joni Mitchell e Nils Lofgren, junto com a escritora Brené Brown decidiram tirar suas criações do serviço de streaming até a implementação de políticas mais rígidas contra desinformação.

“Decidi remover todas as minhas músicas do Spotify”, disse a cantora Joni Mitchell. “Pessoas irresponsáveis estão espalhando mentiras que custam a vida dos outros. Sou solidária com Neil Young e com as comunidades científicas e médicas nesta questão”, ressaltou a cantora. O guitarrista Lofgren, da banda E Street Band, também se posicionou em defesa do musico canadense. “Encorajamos os músicos, os artistas e os amantes da música de todo lugar a se juntarem a nós e cortar laços com o Spotify”, disse o artista em blog pessoal. “[O boicote] é uma ação poderosa que todos vocês podem tomar agora, para honrar a verdade, a humanidade e os heróis que arriscam suas vidas para salvar as nossas”, argumentou.

Comments


JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE_edited_e
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube
bottom of page