top of page

GOVERNO BOLSONARO REDUZ MAIS UMA VEZ OS RECURSOS DESTINADOS À EDUCAÇÃO


O governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) segue o projeto de desmonte do estado, por meio do corte sistemático de verbas. Nesta sexta-feira (3/6), o Ministério da Educação (MEC) comunicou aos reitores de instituições federais de ensino superior a redução, de 14,5% para 7,2%, do corte realizado pelo governo federal no orçamento destinado a custeio e investimento. A tesourada reduzirá os recursos que eram de R$ 3,2 bilhões para R$ 1,6 bilhão. O MEC se pronunciou por meio de nota em que afirma que permanecerá em “constante diálogo com a equipe econômica do governo”, para tentar destravar e desbloquear o montante.


No início do ano, em janeiro, Bolsonaro já havia cortado verbas em orçamento, também da educação, além do INSS, meio ambiente, assistência social, saúde, direitos humanos e obras públicas. As tesouradas do governo federal no orçamento de 2022 resultaram em um corte de 3,2 bilhões de reais. Os ministérios de Trabalho e Previdência, Educação, Desenvolvimento Regional e Cidadania foram os mais atingidos, com um corte de 1 bilhão de reais, sendo 982 milhões do INSS. A redução de verbas atingiu, principalmente, a administração do órgão, os serviços de processamento de dados e o reconhecimento de direitos de benefícios.


DIÁRIO OFICIAL

O Diário Oficial publicou no dia 24 de janeiro o valor total do Orçamento: R$ 4,8 trilhões, sendo R$ 96,5 bilhões previstos para investimentos. Na peça, foram preservados os R$ 4,9 bilhões para o fundo eleitoral, o chamado fundão, repassado aos partidos e usado para financiar campanhas. Paralelamente, o presidente Jair Bolsonaro manteve a previsão de R$ 1,7 bilhão para reajuste de funcionários públicos federais, sem especificar, no entanto, quais categorias seriam beneficiadas.

Opmerkingen


JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE_edited_e
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube
bottom of page