top of page

EM ATO NA ESQUINA DEMOCRÁTICA, INDÍGENAS PEDEM JUSTIÇA PARA BRUNO E DOM E PROTESTAM CONTRA BOLSONARO


Diversos povos indígenas da região metropolitana de Porto Alegre participaram de um ato público e um pedido de justiça para o indigenista Bruno Pereira e para o jornalista inglês Dom Phillips, na tarde da quinta-feira (23/6), na Esquina Democrática. Os manifestantes protestaram contra o Marco Temporal e criticaram o governo de Jair Bolsonaro (PL) e a atual direção da Fundação Nacional do Índio (Funai), por considerarem que estão agindo contra os direitos dos povos originários.


Em relação ao Marco Temporal, as lideranças indígenas criticaram a suspensão do julgamento de repercussão geral, por meio do Supremo Tribunal Federal (STF). O julgamento seria retomado nesta quinta e decidiria entre o Marco Temporal e os direitos originários dos povos indígenas. Durante o ato, os povos indígenas exigiram a demarcação das terras indígenas e quilombolas, o fim da violência e a responsabilização dos assassinos e mandantes de crimes contra indígenas, quilombolas e outros defensoras e defensores de direitos humanos.


De acordo com lideranças indígenas, a mobilização contou com a participação de cerca de 500 pessoas das comunidades Mbya Guarani, Kaingang, Xokleng de São Francisco de Paula - Retomada Xokleng Konglui, Canela - Retomada Kaingang, Bento Gonçalves- Kaingang, Maquine - Retomada Ka'aguy Porã e Som dos Pássaros, Viamão - Jataity do Canta Galo, São Leopoldo -Kaingang e Porto Alegre - Kaingang do Morro do Osso, Lomba do Pinheiro, Lami e, ainda, centenas de pessoas de entidades e movimentos sociais, sindicais, populares e da Frente Quilombola do Rio Grande do Sul.

Comments


JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE_edited_e
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube
bottom of page