top of page

BOLSONARO USA PAZUELLO PARA FORÇAR CRISE, INTIMIDAR A CPI E EVITAR INVESTIGAÇÕES DOS SEUS FILHOS


O presidente do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Sul, deputado federal Paulo Pimenta, fez uma leitura precisa, nesta segunda-feira (24/5), sobre a participação do ex-ministro da Saúde e general da ativa Eduardo Pazuello, em uma manifestação de apoio a Jair Bolsonaro, realizada no Rio de Janeiro, no domingo (23/5). Pimenta afirma que ao fato faz parte de uma estratégia do governo para forçar uma crise institucional no país.

"Bolsonaro força a crise para impedir que a CPI da Covid investigue os crimes do governo na pandemia, além de tentar intimidar outras investigações que cheguem a ele e aos seus filhos. Pazuello quer ser punido ou preso. Uma vergonha. Um general da ativa se prestar a esse papel. @jairbolsonaro insiste em testar as instituições e quer um motivo para aumentar ainda mais o tom. Tudo é cortina de fumaça por medo da CPI e de outras investigações que assustam a família", disse o deputado gaúcho.


Ao aparecer sem máscara ao lado do presidente Bolsonaro, Eduardo Pazuello demonstra que sua postura não condiz com seu depoimento à CPI, quando afirmou que era favorável ao uso de máscara e ao distanciamento social para conter a propagação do coronavírus. No sábado (21/5), o senador Omar Aziz (PSD), que é presidente da CPI da Covid, anunciou que o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello será novamente convocado para prestar depoimento no Senado Federal.

Comments


JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE_edited_e
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube
bottom of page