top of page

BANCADA FEDERAL DO PSB APROVA FEDERALIZAÇÃO PARTIDÁRIA JUNTO COM PT E PCDOB E SE DISTANCIA DE CIRO


A bancada federal do PSB aprovou a federalização partidária junto com o PT e o PCdoB, em reunião na quarta-feira (1/12). Com a decisão, fica praticamente descartada uma aproximação com o PDT e o apoio a Ciro Gomes como candidato a presidente. A decisão da bancada federal, que recebeu 24 votos favoráveis e apenas um contrário, do deputado Heitor Schuch (RS), será submetida à apreciação da executiva nacional do PSB.


A Rede e o PV também podem compor a federalização que será formada por PT, PCdoB e, talvez, pelo PSB. As siglas devem estudar a viabilidade eleitoral nos estados, a partir de composições envolvendo os partidos. O PSOL ainda não definiu sua posição. Nos bastidores, dirigentes do partido ainda acreditam que a sigla terá condições de superar a cláusula de barreira, no ano que vem, principalmente no Rio e em São Paulo.


Em entrevista concedida ao programa Giro das 11, da TV 247, Gleisi Hoffmann (PR), presidenta nacional do PT, indicou que as projeções a respeito de um vice de Lula ainda são prematuras neste momento. Para Gleisi, a formação de uma federação partidária no Brasil mudará a dinâmica política no país: “A federação mudará a forma como nos relacionamos com as outras forças e deixará nítido um campo de esquerda e centro-esquerda e pode representar para nós o que a Frente Ampla representa no Uruguai”.


FRENTE AMPLA A Frente Ampla uruguaia existe desde 1971, integrada por vários partidos e organizações da sociedade civil. Foi fundada em 5 de fevereiro de 1971 na tentativa de eleger Líber Seregni à presidência da República. Com o golpe militar de 1973 foi colocada na ilegalidade e reprimida. A Frente Ampla elegeu Tabaré Vázquez em 2005, Pepe Mujica em 2010 e novamente Vázquez em 2015. Em 2020, a direita venceu a eleição. Hoje, são 15 partidos e movimentos que compõem a frente. Entre eles, o Movimiento de Participación Popular, de Pepe Mujica, o Partido Socialista, o Partido Comunista, o Partido por la Victoria del Pueblo.


Além de conversações com o PSB e o PC do B, a presidenta do PT disse que há diálogo com o PSOL para a formação da Federação. Ela afirmou que “uma federação partidária exige a busca contínua da unidade” e que “com ela, poderemos aumentar em mais de 25% nossa bancada”.

Comments


JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE_edited_e
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube
bottom of page