top of page

A Cultura de Porto Alegre está de luto: Zé da Terreira morre aos 78 anos


A Cultura de Porto Alegre está de luto pela morte do artista Zé da Terreira, aos 78 anos. na manhã desta terça-feira (7/11), no Hospital Vila Nova, onde estava internado para tratamento de doença auto-imune. Músico e ator, José Carlos Gonçalves Peixoto da Silva morava na Casa do Artistas Riograndense. Zé da Terreira marcou presença na cena cultural gaúcha e era uma referência para vários grupos artísticos de rua. Zé nasceu em 1945, em Rio Grande. Em 1969, estudou no Departamento de Artes Dramáticas da UFRGS (DAD). Foi para o Rio de Janeiro em 1970. Lá conviveu com o grupo “Tá na Rua”. Participou como cantor no Festival Universitário de Música Brasileira. Recebeu prêmios e um convite para integrar o elenco da primeira montagem brasileira da ópera-rock “Hair”.


Em 1984, de volta a Porto Alegre, trabalhou no “Ói Nóis Aqui Traveiz” e no grupo teatral “Oficina Perna de Pau”. Em 2000, recebeu da Câmara Municipal de Porto Alegre o Prêmio Qorpo Santo pelos serviços prestados à cultura local. Em 2002, lança o CD “Quem Tem Boca é Pra Cantar”. Montou os shows Césio 137, na Terreira da Tribo, Tiro ao Álvaro, com músicas de Adoniran Barbosa, e África-Brasil, com apresentações ao ar livre.


Recentemente, Zé da Terreira colaborou com o Bloco da Laje.

Comentários


JORNALISMO LIVRE E INDEPENDENTE_edited_e
  • Twitter
  • Facebook
  • Youtube
bottom of page